Lendo agora
Tecidos para lingerie: como escolher a melhor opção?

Tecidos para lingerie: como escolher a melhor opção?

tecidos para lingerie

As lingeries podem ser tão variadas quanto as mulheres que as usam. Dos mais diferentes formatos, colorações e caimentos, essa pluralidade é essencial para que todas se sintam confortáveis e encontrem opções que mais combinem com o seu estilo e corpo.

Para garantir a confecção de um produto de qualidade, é fundamental entender as opções de peças e acertar na escolha dos tecidos para lingerie. Neste post, reunimos diversas dicas sobre o assunto para que você possa selecionar as melhores bases e definir o mix de estampas da sua coleção. Confira!

Lingerie: conheça as peças mais comuns

O universo da moda íntima feminina pode ser muito mais vasto do que se pensa, e muitas pessoas têm dúvidas em relação a quais são os tipos de peça existentes e quais as diferenças entre elas. 

peças de lingerie
Além dos diversos tipos de calcinha e sutiã, peças extras como o espartilho e o babydoll também podem abrilhantar sua confecção de lingerie.

Confira nesta lista algumas das mais comuns:

Calcinhas

Quando falamos da parte de baixo da lingerie feminina, são vários os modelos que ganham espaço nas passarelas e nas coleções das grandes marcas. Confira cada um deles!

Biquíni 

Um dos mais conhecidos modelos de calcinha, o biquíni é um clássico que está presente no guarda-roupa de todas as mulheres justamente por ser um modelo confortável para o dia a dia. Sua cintura é baixa e suas laterais não são nem finas nem grossas, abraçando a lateral do corpo na medida certa.

Tanga

Também bastante comum, a calcinha tanga é amplamente usada por ser versátil e confortável. A principal diferença entre ela e o modelo biquíni é que suas laterais são, em geral, um pouco mais estreitas enquanto sua cintura também é ligeiramente mais baixa. 

Fio dental

Outro modelo bastante popular entre as brasileiras, além de ser considerada uma peça sensual a calcinha fio dental tem o grande mérito de não marcar as roupas, sendo uma ótima opção para utilizar com peças mais justas. É reconhecida por suas laterais ultrafinas, parte traseira diminuta e parte frontal composta por apenas um pequeno triângulo de tecido.

Caleçon

A caleçon leva esse nome justamente por ser um híbrido entre calcinha e calção, apresentando cós baixo e laterais mais largas. São bastante confortáveis e os modelos de renda ainda passam a imagem de sofisticação e sensualidade.

Maxi

As calcinhas maxi têm como principal característica o conforto. Como o próprio nome diz, possuem uma modelagem maior, com cós alto e lateral larga. 

Calcinha sem costura

Outra queridinha entre as mulheres, a calcinha sem costura é extremamente confortável e não marca na roupa, sendo a companhia perfeita para vestidos, saias e calças mais justas. O tecido para confeccioná-las deve possuir bastante fluidez e elasticidade, com o nosso tecido Oceanic

Sutiãs

Os modelos de sutiã também são bastante vastos, se adequando a diferentes tipos de corpos e necessidades femininas. 

Meia taça

O meia taça é um modelo de sutiã que projeta os seios para a frente, sendo comumente utilizado por mulheres que querem dar mais destaque a essa parte do corpo. Suas alças ficam nas laterais e o bojo e o aro, em conjunto, são os responsáveis pela sustentação.

Top

Com um desenho que se assemelha ao dos famosos tops de ginástica, esse modelo de sutiã é um dos mais confortáveis e funciona bem com todos os tamanhos de seios, já que possui tecido o suficiente para cobri-lo integralmente e mantê-lo firme e bem acomodado.

Strappy bra

Hit das estações mais quentes, o charme do strappy bra está em utilizá-lo de forma aparente, já que possui tiras (em geral, no colo ou nas costas) com objetivo puramente estético.

strappy-bra
Os strappy bra trazem uma dose de versatilidade e diversão à moda íntima, já que são feitos para serem mostrados.

Tomara que caia

Outro curinga que não pode faltar no vestuário das confecções durante as estações mais quentes, o tomara que caia é a opção ideal para acompanhar o uso de blusas ou vestidos sem alça ou com alças finas. 

Corpete

O principal diferencial deste modelo é seu corpo alongado, que costuma ir até a altura do umbigo. Por não possuir bojo, o corpete é mais comumente utilizado por mulheres de seios menores e firmes, já que seu forte não é a sustentação.

Extras

Nem só de calcinhas e sutiãs vivem as confecções de lingerie! Confira outras peças que podem trazer ainda mais charme à sua coleção:

Babydoll

Muitos o consideram um tipo de pijama, mas o babydoll também pode ser considerado moda íntima, principalmente se levarmos em consideração o tipo de tecido com que é feito. Modelos em renda ou em outros tecidos leves valorizam bastante o corpo da mulher, trazendo sofisticação e sensualidade à hora de dormir. Costuma ser um conjuntinho de blusa e shorts, mas pode aparecer também na versão camisola, contendo apenas uma peça.

baby doll
BabyDoll com estampa Digitale Têxtil. | Imagem: Reprodução/Rêve D’enfant

Espartilho

O espartilho é uma peça sensual e mais complexa, geralmente guardada para ocasiões especiais. Sensuais, podem ser usados apenas como roupa de baixo ou como complemento de looks, oferecendo um toque sexy a conjuntos mais casuais. Ele cobre toda a parte superior do corpo feminino (seio e troncos) e ainda tem a função de afinar a cintura. 

Dicas para escolher tecidos para lingerie

Para confeccionar peças de qualidade, garantindo o conforto e bem-estar das consumidoras, é preciso levar alguns fatores em consideração.

É muito importante que as lingeries sejam feitas com tecidos de alta respirabilidade, responsável por permitir que a transpiração produzida pelo corpo ultrapasse o sutiã, por exemplo, e chegue até a roupa. Caso contrário, o suor ficará “sufocado” e provocará incômodos, podendo ocasionar até problemas mais sérios, como possíveis infecções na região íntima.

Existem algumas tecnologias primordiais para a confecção de lingeries, como o tratamento antibacteriano, que inibe a proliferação de fungos e bactérias causadores de manchas e odores, garantindo higiene, conforto e frescor para quem as veste.

A elasticidade é outra característica importantíssima. Quanto melhor for a adaptabilidade ao corpo, mais confortável a peça será. Além disso, uma boa lingerie deve ser confeccionada com elásticos de qualidade, evitando que enrole, aperte ou marque sob as roupas.

Outra dica é atentar-se ao equilíbrio entre as medidas e os tecidos para lingerie. Os sutiãs para seios grandes exigem sustentação, por isso, opte por bojos com revestimento interno e por um tecido com conformação externa sem elastano. As alças não ficarão sobrecarregadas e o bojo cumprirá o papel de sustentação. 

Já para seios pequenos ou médios, sutiãs apenas de tecido com elastano, como malhas de algodão ou supermicrofibra, são uma ótima ideia.

Tipos de tecidos para lingerie

Para o dia a dia, lingeries leves, confortáveis e frescas são essenciais. Prova disso é que a maioria das mulheres investem em camisolas, baby dolls ou kaftans feitas com tecidos leves, que tem o conforto como a principal característica.

Veja também
ciclista com roupa para esportes

As calcinhas sem costura também fazem sucesso, já que não marcam as roupas e conferem comodidade a quem as veste. Normalmente, essas peças são produzidas com supermicrofibra ou poliamida, além do elastano, a fim de garantir elasticidade.

Para a fabricação de lingeries, normalmente é utilizada a supermicrofibra. As vantagens desse tecido são: secagem rápida, toque macio, conforto, bom caimento e alta durabilidade.

Tecnologia exclusiva da Digitale Têxtil, a supermicrofibra é uma fibra sintética que combina alta resistência, toque super macio, conforto, alta respirabilidade e secagem rápida e também é recomendada na hora de confeccionar lingeries.

Inclusa em todas as bases da Digitale Têxtil, essa inteligência, além de aumentar a qualidade do produto final, também é mais sustentável. Isso porque a fabricação da supermicrofibra exige um baixo consumo de água, principalmente se comparado a outros tecidos, como poliamida, conforme a tabela comparativa:

tabela de supermicrofibra

Como definir o mix de estampas?

Entre as bases disponíveis, a Softskin é a melhor opção de tecido para confeccionar lingeries, devido à versatilidade, gramatura leve e toque delicado, além de proporcionar um ótimo rendimento. No site, também é possível escolher a variação de cor das estampas.

Já para determinar as estampas que serão utilizadas na confecção de lingerie, use e abuse da sua imaginação! As padronagens clássicas como animal print, listras, poá, floral, geométrico e xadrez estão sempre em alta, o que pode aumentar as chances de venda.

Caso queira apostar em tendências, invista em estampas abstratas, cores vibrantes e neon. O importante é escolher tecidos e estampas de lingerie que mais agradam as clientes do seu negócio!

As padronagens maxi e de fundo claro, por exemplo, ampliam visualmente partes do corpo, sendo indicadas para destacar essas regiões, seja em sutiãs, bodies ou calcinhas. Para evidenciar apenas a parte superior, opte por uma estampa com desenhos grandes, combinando com cores lisas e escuras na inferior.

Já as estampas com grafias pequenas e as cores escuras são recomendadas para diminuir o volume corporal. Essas orientações auxiliam na escolha de tecido para calcinha e sutiãs, influenciando diretamente no resultado final para a consumidora.

Ainda está com dúvidas sobre a escolha dos tecidos para lingerie ou já decidiu quais serão utilizados na sua nova coleção? Clique no banner abaixo para conhecer as opções da Digitale Têxtil!

Botão para conhecer os tecidos para lingerie da Digitale Têxtil

4.00 avg. rating (82% score) - 1 vote

Comentários

Comentários

Comentários (22)

Deixe seu comentário.

Seu e-mail não será publicado.

Voltar para o topo