Lendo agora
Influências por trás dos looks de séries queridas pela Geração Z

Influências por trás dos looks de séries queridas pela Geração Z

Personagens da série Sex Education.

De repente, parece que estamos vivendo épocas passadas novamente, especialmente quando o assunto é estilo e cultura. Os personagens de Friends até se reuniram para gravar um episódio especial, você viu? O fato é que as tendências que fizeram sucesso nas passarelas de outras décadas, assim como toda produção cultural na música e no cinema, estão sendo resgatados pelas novas gerações, inclusive a Geração Z — nascidos entre 1996 e 2010. Isso graças aos looks de séries que estão bombando nos streamings.

Se você deseja descobrir quais são as inspirações por trás desse remember que a moda está vivendo, siga com a leitura deste texto! Abaixo, você vai conferir alguns seriados cujos personagens esbanjam estilo.

Emily em Paris

Só pelo título da primeira série que vamos falar sobre o figurino dá para supor que estilo não falta, né? Pois é! Lançada em outubro de 2020 pela Netflix e filmada em grande parte na capital da França — um dos berços da moda —, em Emily em Paris acompanhamos a protagonista que dá nome a série, que se muda para a cidade luz por causa de uma oportunidade de emprego.

Entre os episódios que acompanham os desafios que a personagem enfrenta com a nova rotina, é possível notar que o guarda-roupa dela transita entre diversos estilos, mas o que merece um destaque especial é o glam rock.

Banner calendário atemporal de moda

O estilo que surgiu no país da rainha Elizabeth II, entre os anos 1960 e 1970, e teve como um dos precursores o cantor David Bowie, ganhou uma repaginada nas mãos de Emily.

A nova francesa também não deixa de lado as combinações monocromáticas e a clássica camiseta xadrez; seja em no estilo vichy, popular nos anos 1950, ou no buffalo check, unindo tons de preto e vermelho.

Não por acaso, essas tendências têm sido uma das maiores apostas das marcas de roupas atuais. Agora, é muito comum encontrar conjuntos de uma única cor e peças com estampa xadrez, das camisas aos vestidos.

Looks da personagem Emily, protagonista da série Emily em Paris.
Looks da personagem Emily, protagonista da série Emily em Paris. | Foto: Reprodução/Pinterest.

Eu Nunca…

Outra série lançada em 2020, que está na segunda temporada e já teve a terceira confirmada, é Eu Nunca…! Enquanto precisa lidar com a morte do pai, Devi Vishwakumar, uma garota de 15 anos com ascendência indiana, sonha em se destacar no ensino médio.

Entre muitos cardigãs, suéters e croppeds coloridos, saias — do veludo ao jeans de cintura alta — e jaquetas, resgatando as chamadas “peças de vovó”, Devi bebe da moda anos 1970 e vai do hippie ao boho com facilidade.

Além disso, ela conta com duas melhores amigas cujos looks também merecem uma atenção especial: Eleanor e Fabíola.

Eleanor Wong é fã de um bom mix de estampas coloridas, babados e franjas. Ao passo que Fabiola, personagem LGBTQIA+, traz um visual mais neutro e não abre mão da clássica t-shirt ou da camisa de gola polo, estilo que surgiu nos anos 1920 nas quadras de tênis e conquistou os armários. 

Na sequência: os looks de Devi, Elanor e Fabiola da série Eu Nunca...
Na sequência: os looks de Devi, Elanor e Fabiola. | Foto: Reprodução/Pinterest.

O Mundo Sombrio de Sabrina

Se você estiver rolando o feed do Instagram e se deparar com golas rendadas ou altas, suéteres e sobretudo, ainda mais se essas peças estiverem compondo uma clássica combinação preto + vermelho, pode ser que alguém tenha se inspirado em Sabrina Spellman.

A personagem é a bruxinha mais querida da atualidade, sendo protagonista da série O Mundo Sombrio de Sabrina. Ela tem um estilo declaradamente vintage

No programa, outra que arranca suspiros quando o assunto é estilo, é Zelda Spellman, a tia mais velha da menina.

Sempre de batom nos lábios, ela é popular especialmente pelos acessórios: óculos de sol e maxi colares. Enquanto os looks são dignos da moda hollywoodiana no pós-guerra. O período ficou popular pelas criações de Christian Dior, que trouxe saias longas, uma cintura justa e ombros arredondados às modelagens.

Personagens da série O Mundo Sombrio de Sabrina.
Nas extremidades, a bruxinha Sabrina. Ao centro, a tia da menina, Zelda. | Foto: Reprodução/Pinterest.

Peaky Blinders

Entre os tantos looks de séries femininos, também há espaço para a moda masculina. Eles não faltam na série Peaky Blinders que se passa na Inglaterra pós Primeira Guerra Mundial, em meados de 1919. 

Baseada em uma história verídica, ela conta a história de uma família gângster que se tornou popular por ter navalhas costuradas nos chapéus utilizados pelos homens e pelo envolvimento ilegal em apostas de corridas de cavalos.

Os irmãos Shelby, especialmente Thomas, um dos principais, aparecem sempre com peças de tons neutros e escuros que variam entre o branco, cinza claro ou escuro, o azul marinho e claro, o verde musgo e o preto, fortalecendo a imagem de poder que eles desejam passar. 

Por causa do frio inglês, os paletós e os sobretudos são peças indispensáveis. Há ainda um uso comum do club collar, colarinho que tem as pontas arredondadas. 

A influência da série vai além e até o corte de cabelo dos irmãos, conhecido como undercut, está inspirando a Geração Z — no YouTube, por exemplo, é possível encontrar vários tutoriais no estilo “como fazer o corte de cabelo do Thomas Shelby”.

Os irmãos Shelby na sequência: Joe, Thomas e Arthur Shelby. Personagens da série Peaky Blinders.
Os irmãos Shelby na sequência: Joe, Thomas e Arthur Shelby. | Foto: Reprodução/Pinterest.

The Crown

Já que acabamos de falar sobre a Inglaterra, no mesmo país, mas alguns anos à frente, se passa The Crown — a série une ficção e não-ficção para relatar a trajetória da monarca Elizabeth II desde a infância até a sua ascensão como rainha. 

Nesse universo nem tão perfeito de reis, rainhas, príncipes e princesas, a única coisa que não deixa a desejar são os figurinos!

No caso da personagem de Elizabeth, é possível acompanhar a evolução do estilo da alteza que, além das peças mais extravagantes, como o vestido de casamento que custou 120 mil dólares à produção da Netflix —, também tem momentos de descontração nos quais utiliza galochas e lenços na cabeça, ainda que em tons frios.

Imagem da atriz que interpreta a rainha Elizabeth II na série The Crown.
A personagem de Elizabeth II, interpretada por Claire Foy em The Crown, durante um momento de lazer. | Foto: Reprodução/Pinterest.

Por outro lado, a irmã da rainha, Margaret, tem um espírito livre e aventureiro que é totalmente expressado nas roupas que utiliza. Assim como a personagem de Zelda Spellman, o estilo da princesa também tem influências do New Look da Dior, porém com uma paleta de cores claras. Nas roupas, os vestidos de comprimento midi. Nos olhos, o delineado estilo gatinho. Duas marcas registradas da princesa.

Imagem da atriz que interpreta a princesa Margareth na série The Crown.
A irmã de Elizabeth II, a princesa Margareth, era fã do New Look da Dior. Na imagem, a atriz Vanessa Kirby que a interpreta. | Foto: Reprodução/Getty Images.

No entanto, as redes sociais bombaram de comentários sobre a série depois do lançamento da 4ª temporada, a última disponível na Netflix. Nela, uma das figuras mais esperadas entrou em cena: Lady Diana — ou simplesmente Lady Di, ex-nora da rainha e um ícone fashion reconhecido mundialmente.

Seja em composições lisas ou estampadas, os looks monocromáticos de cores vibrantes eram indispensáveis no estilo da princesa Diana, que faleceu em 1997.

Imagem da Lady Diana utilizando um look monocromático.
Os looks monocromáticos eram queridos pela verdadeira Lady Di. | Foto: Reprodução/Lilian Pacce.

As cores blocadas, sucesso nos anos 1980, também eram queridas pela princesa que já foi fotografada com combinações que uniam vermelho ao roxo, laranja ao preto e vermelho ao rosa. 

No quesito estampas, vichy, xadrez e listras eram comuns, mas o estilo poá, que ganhou força na década de 1950, aparentava ter um lugar especial no closet de Lady Di.

banner tendências de moda

Já no dia a dia e em ocasiões especiais, em meio à tanta elegância, a “princesa do povo” ainda conseguiu desmistificar a ideia de que existe roupa para homem e roupa para mulher. Era muito comum vê-la utilizando looks andróginos — também conhecidos como genderless.

De alguns anos para cá, marcas populares até as grifes de luxo, como C&A e Gucci, estão criando coleções inteiras consideradas sem gênero. A cantora Billie Eilish, umas das vozes da Geração Z, é adepta do estilo e tem influenciado os fãs.

Outra aposta dos nascidos entre 1996 e 2010 é o estilo oversized que, diferentemente dos New Look, foge completamente das peças acinturadas e estão presentes no comfortwear. Os blazers e moletons extralargos, presentes na tendência, eram a aposta de Lady Di na hora de criar produções despojadas.

E não dá para falar do estilo dela sem citar também o popular biker shorts — a bermuda ciclista. Ambos estavam presentes em muitos looks de sportwear da princesa e voltaram com tudo. 

A verdadeira Lady Di utilizando moletom e biker shorts.
A verdadeira Lady Di utilizando moletom e biker shorts. | Foto: Reprodução/Getty Images.

Atualmente, a Geração Z tem utilizado essa peça para além do mundo dos esportes, sendo que ela é uma das queridas de Kylie Jenner, uma das atuais influências fashionistas para muitas garotas ao redor do mundo. A bilionária de apenas 23 anos já foi vista utilizando biker shorts com botas até o joelho, por exemplo.

Veja também
documentários sobre moda

O fato é que o guarda-roupa de Lady Di, cujos modelitos foram reproduzidos e utilizados pela atriz Emma Corrin, segue mais vivo do que nunca!

Imagem da atriz que personificou Lady Di na quarta temporada de The Crown.
A atriz Emma Corrin personificou Lady Di na quarta temporada de The Crown. | Foto: Reprodução/Getty Images.

Stranger Things

Uma das grandes produções atuais quando o assunto é série, Stranger Things tem um misto de acontecimentos sobrenaturais e ficção científica situada na cidade ficcional de Hawkins, Indiana, a partir do ano de 1983. 

Por se passar durante esse período, a série explora toda a cultura pop da época, das músicas presentes nas trilhas sonoras aos filmes preferidos dos personagens que foram sucesso nos gloriosos anos 1980. 

Para colaborar com toda essa ambientação, é claro que o figurino, que vai evoluindo conforme as temporadas passam, também não ficaria de fora!

Eleven, por exemplo, uma das protagonistas, utiliza t-shirts, macacões e tênis confortáveis nos primeiros episódios. Conforme a evolução da personagem, as camisas estampadas no melhor estilo Agostinho Carrara começam a ser marca registrada da garota.

Já a melhor amiga dela, Max, esbanja autenticidade por ser skatista e ter um estilo conhecido como tomboy, utilizando roupas que normalmente seriam classificadas como masculinas. A clássica jaqueta com zíper e listras brancas nos braços, que não é nem um pouco difícil de encontrar por aí, e uma boa calça jeans é uma combinação clássica da ruiva.

Mais velha que Max e Eleven, Nancy é outra personagem com looks interessantes e que se destacam por perpassar a ideia de “garota certinha da escola”. Ela quase sempre está com suéter e camisas. Com o tempo, ela vai saindo dos tons pastel e começa a apostar em cores mais quentes e até a utilizar vestidos.

Personagens da série Stranger Things.
As personagens de Stranger Things: Max, Eleven e Nancy. | Foto: Reprodução/Pinterest.

Sex Education

Por fim, outra queridinha da Geração Z, sendo uma das séries atuais de maior sucesso e que também se passa no ambiente escolar é a comédia dramática Sex Education. A terceira temporada chegou ao catálogo da Netflix em setembro de 2021 e já está movimentando a internet!

Nela, acompanhamos diversos jovens, entre eles Otis, filho de uma terapeuta sexual, e Maeve, uma adolescente aparentemente rebelde que esconde um grande intelecto, em busca da própria identidade e reconhecendo o próprio corpo.

Seja nas cenas engraçadas, assim como nas tristes — sim, a série que aparenta ser só mais uma febre adolescente tem episódios capazes de nos emocionar —, é impossível não reparar nos visuais dos personagens que, graças ao ar vintage instituído em cada temporada, desfilam referências dos anos 1980.

Um claro exemplo é a querida jaqueta corta vento listrada de Otis. O personagem aparece com ela em muitos episódios. O modelo é famoso por ser confortável e se popularizou nos eventos esportivos, como as Olimpíadas dos Estados Unidos daquela década.

pinterest

Já o estilo de Maeve pende mais para o punk britânico, com um estilo de roupa grunge. De cabelos coloridos, acessórios prateados, jaquetas jeans, blusas normalmente em tons escuros, meia-arrastão e coturnos nos pés — quando não opta por usar all-star —, ela dá o contraste essencial aos corredores da Moordale Secondary School. Ao contrário de outra personagem que ganhou mais notoriedade nessa última temporada (assista e você vai descobrir o motivo!) e que esbanja popularidade e muita cor: Ruby. 

A garota mais famosa da escola já apareceu usando jaquetas e blazers coloridos, além de estampas floridas, listradas e até a clássica vichy. Os macacões longos e decotados populares na moda disco dos anos 1970 também compõem o estilo dela!

Personagens da série Sex Education.
Otis, Ruby e Maeve são uns dos destaques da 3ª temporada de Sex Education. | Foto: Reprodução/Pinterest.

Depois de conhecer um pouco mais sobre o universo que engloba todos esses looks de séries de alguns dos personagens mais marcantes presentes nelas, deu para entender de onde vem as inspirações por trás voltadas para a Geração Z?

Na moda, por mais que o tempo passe, a tendência de resgatar ou até mesmo reformular uma estética que já fez sucesso há décadas é bem comum. Para isso, a mídia, especialmente a audiovisual, através de séries e filmes, possui um papel fundamental.

Para receber mais curiosidades relacionadas ao mundo da moda, inscreva-se na nossa newsletter. É só preencher o formulário abaixo. Até a próxima!


0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Comentários

Comentários

Comentários (0)

Deixe seu comentário.

Seu e-mail não será publicado.

Voltar para o topo