Lendo agora
Como tornar sua confecção de moda uma empresa omnichannel

Como tornar sua confecção de moda uma empresa omnichannel

A crise da Covid-19 proporcionou mudanças estruturais para empresas e consumidores de moda. As formas de comprar mudaram, as preferências foram adaptadas e as incertezas do momento exigiram que empresários de todos os tamanhos se moldassem às novas exigências e buscassem inovação para se destacar no mercado.

Com isso, algumas coisas que antes pareciam opcionais, passaram a ser fundamentais para garantir o sucesso e existência de muitos negócios. Estar em todos os canais de venda, por exemplo, não é suficiente. É preciso mais, é preciso ser uma empresa omnichannel.

O que significa ser omnichannel

Primeiramente, é importante destacar o significado de omnichannel: essa é uma estratégia que visa a comunicação em diferentes canais.

Segundo uma reportagem da Harper’s Bazar, um dos comportamentos que permeiam o mundo da moda em 2021 é o “sprint digital”, que exige cada vez mais das empresas, que elas expandam seu comportamento online e, ainda assim, encontrem maneiras de aproximar o lado humano da relação construída durante a venda.

Pensando nisso, uma empresa omnichannel é aquela que une estratégias multichannel (comunicação em diferentes plataformas que não necessariamente se conectam) com crosschannel (onde on-line e off-line podem se cruzar), interligando as opções.

mão clicando em celular com aplicativos de mídias digitais
Tendência vista já há algum tempo, a implementação digital ganhou uma importância maior nos últimos meses. Crédito editorial: AngieYeoh/Shutterstock.com

Vantagens  

Dentre as vantagens de confecções de moda aderirem a essa estratégia se destaca a segurança oferecida aos clientes, que tem como resultados a maior fidelização deles e o aumento das vendas.

Qual é o diferencial de uma empresa omnichannel?

Hoje em dia, uma empresa omnichannel precisa quebrar barreiras para uma integração completa entre on-line e off-line e, assim, entregar a melhor experiência de compra para o consumidor.

Para as marcas de moda, ser omnichannel significa ter uma mensagem consistente em todos os pontos de contato com os consumidores de forma que eles consigam se conectar e interagir com a empresa a qualquer hora e em todo lugar.

Saiba, a seguir, como criar estratégias omnichannel e conheça exemplos bem-sucedidos e os desafios enfrentados pelo varejo de moda.

Banner calendário atemporal de moda

Estratégias omnichannel

A interconectividade entre a loja física e a virtual é determinante para o sucesso de uma estratégia multicanal. Isso porque, no omnichannel, o consumidor pode variar entre o on-line e o off-line em uma única jornada de compra. Na prática, significa que o lojista deve incentivar o cliente a conhecer a marca no ambiente digital, mas também conduzir consumidores para o ponto físico, caso ele possua um.

Um serviço básico que o varejo de moda pode oferecer é o click & collect, que consiste na compra online com retirada na loja física. Essa modalidade reduz custos com envio e atendimento, além de gerar vendas adicionais.

Pesquisas mostram que 75% dos consumidores que retiram produtos no ponto físico fazem uma nova compra. Outra possibilidade é permitir que o cliente reserve a peça online e experimente na loja.

Exemplos de sucesso

A Nordstrom, varejista de moda na América do Norte, já se tornou uma empresa omnichannel ao oferecer experiências incríveis de compra. Uma delas é pensada para o consumidor que tem pouco tempo para as compras. Funciona assim: o cliente efetua a compra online, vai de carro até a loja e um funcionário da empresa entrega os produtos. Nem é preciso descer do veículo.

Existe também o serviço de comprar online e enviar para a loja. É ideal para quem adora compras pela internet, mas passa pouco tempo em casa e não consegue atender o entregador.

ilustração mostrando mão com cartão de crédito e mão com sacola de compra
Omnichannel no varejo de moda: consumidor integrado online e offline.

O sucesso das estratégias está ligado à análise de dados para conseguir criar uma experiência personalizada. Pelo histórico de compras, por exemplo, é possível enviar ofertas e sugestões direcionadas.

O atendimento também é um ponto de atenção para o varejo de moda. Com os consumidores procurando cada vez mais experiências, o meio digital precisa ter um suporte humanizado e que esteja 24 horas à disposição por redes sociais, WhatsApp, site, chat e telefone.

A Burberry e a Tommy Hilfiger, por exemplo, souberam explorar muito bem a experiência no segmento de luxo. Ao transmitir seus desfiles de moda pela internet, permitiram que qualquer pessoa pudesse comprar online as peças utilizadas pelas modelos na passarela – e em tempo real!

Como implantar a integração de canais

Antes de tudo, é essencial que esse tipo de estratégia seja aplicada com um planejamento prévio. Com isso, todo o seu time consegue entender o processo e as mudanças necessárias para aplicar essa junção de inovação e tecnologia na moda.

Essa preparação também é importante para conhecer o cliente, entender quais são as preferências dele, quais canais ele frequenta e, ainda, definir a melhor linguagem para se comunicar com ele.  

Ter um site estável, seguro, responsivo e com navegação simplificada é outro diferencial para empresas de moda que querem se tornar omnichannel. Além disso, é preciso integrar os sistemas de estoque dos canais on-line e off-line, e definir uma política de preços para evitar eventuais conflitos.

O monitoramento também tem papel fundamental para implementação de sua empresa de moda no digital. Analisar as métricas, aqui, é uma forma de entender se as campanhas, a linguagem e os conteúdos estão funcionando e, também, perceber o que deve ser melhorado.

Veja os serviços que a marca pode oferecer:

Compra pelo aplicativo e retirada na loja

Funciona basicamente da mesma forma que a aquisição pelo site.

Totens nas lojas físicas

Veja também
como produzir moda sustentável

Para que o cliente que foi até o ponto de venda, mas não encontrou o que queria, faça a compra online ali mesmo.

Permitir a compra pelo Instagram

Use as redes sociais (Pinterest, Facebook e Whatsapp) para ampliar suas vendas e se comunicar com o público.

Vendedores preparados

Para dar orientações sobre moda e informações sobre os produtos da loja com base na atividade online do cliente.

E como isso afeta o mercado da moda pós-pandemia?

Mais do que uma integração entre loja física e virtual em um momento onde comprar pessoalmente oferece muitos riscos e onde a troca de bandeiras muitas vezes impede que confecções de moda de permaneçam de portas abertas, a estratégia omnichannel busca abranger todos os pontos de contato entre uma marca e o cliente e, por isso, tende a ser uma diferenciação importante mesmo no mercado de moda pós-pandêmico.

mulher com máscara em loja de roupas
Mais do que uma implementação passageira, as estratégias omnichannel garantem o sucesso da comunicação da sua confecção de moda mesmo no mundo pós-pandêmico.

Assim, percebemos que esse contato e integração entre empresa e cliente não é uma tendência momentânea. 

Tornar-se omnichannel envolve também ter uma comunicação uniforme em todos os pontos de contato, clara, direcionada para o público-alvo e que gere engajamento. O segredo é traçar um planejamento de marketing e conteúdo e envolver-se com os influenciadores certos e que estejam em sintonia com a mensagem da marca.

Portanto, ter uma experiência integrada, coesa e verdadeira não é mais uma opção para os varejistas de moda, é uma necessidade. Aproveite o poder dos canais digitais para criar um relacionamento sólido com seus clientes e transformar seu negócio.

Quer mais conteúdos atuais sobre o segmento de moda? Assine nossa newsletter semanal e receba materiais inéditos por e-mail.


0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Comentários

Comentários

Comentários (0)

Deixe seu comentário.

Seu e-mail não será publicado.

Voltar para o topo