Lendo agora
Como montar uma confecção: primeiros passos e dicas

Como montar uma confecção: primeiros passos e dicas

como montar uma confeccao

O mercado da moda lida com muito mais do que a necessidade das pessoas se vestirem idealmente para suas atividades – ele lida também com desejos, sonhos e satisfação de clientes. Por isso, esse setor não para de crescer.

Ao aprender como montar uma confecção, aprende-se também sobre como o mercado funciona, como a moda vem evoluindo e para onde está indo. Se você quer saber mais sobre esse mundo, continue lendo!

Números do setor da moda

Antes de saber como montar uma confecção, é necessário fazer muita pesquisa e conhecer o mercado. Muito mais do que um mercado lucrativo, o setor da moda é essencial para a economia brasileira.

Segundo dados da Abit, em 2020, foram investidos cerca de R$3,6 bilhões no setor, com produção aproximada de 9,04 bilhões de peças e faturamento da Cadeia Têxtil e Confecção de R$185,7 bilhões. A área têxtil e de confecção conta com mais de 25,5 mil empresas formais em todo o país, resultando no maior parque produtivo do setor em todo o mundo.

Área de atuação

A moda brasileira é bem conhecida pelo o mundo, graças à sua criatividade e versatilidade. Mas, infelizmente, talento e criatividade não são suficientes para ter uma confecção de sucesso.

Por isso, é importante reforçar que a pesquisa detalhada e extensa é essencial. Depois de pesquisar bastante sobre as necessidades e dificuldades que você encontrará, o próximo passo de como montar uma confecção diz respeito a que nicho você pretende atender.

Diversos subsetores estão em alta e pedem por novas produções. Alguns deles são: moda plus size, infantil e ecológica. Esses nichos em constante crescimento são sustentados, principalmente, por pequenas confecções. Atente-se também à necessidade da sua região!

Quais marcas atendem sua cidade? Onde o público que você deseja atingir costuma comprar roupas? Qual diferencial pode ser entregue? Essas são perguntas cruciais para planejar como será o seu negócio.

Tipos de confecção

Outro ponto para entender como montar uma confecção é saber qual será o tipo de negócio. Você procura uma oportunidade criativa para desenvolver suas próprias coleções? Prefere trabalhar com revenda de produtos ou com produção sob demanda? É necessário tomar essas decisões, pois elas guiarão seus processos logísticos e burocráticos.

Marca própria

Como o nome sugere, uma marca própria trabalha com o desenvolvimento de coleções autorais. Ou seja, a sua empresa determina a modelagem, o tecido e a forma como a peça será produzida e comercializada.

Uma marca própria é muito interessante para quem gosta de moda e quer explorar seu lado mais criativo com bastante liberdade. Além disso, uma confecção autoral pode trabalhar com diferentes modelos de negócio, seja ele D2C – direct to consumer -, B2B – business to business – ou P2P – peer to peer -. Tudo isso dependerá da sua visão para a empresa.

Como montar uma confecção de marca própria
Independentemente se seu desejo é saber como montar uma confecção de moda íntima, casual, beachwear ou outros, é importante definir o modelo do seu negócio.

Revenda de produtos

Uma confecção que trabalhe com revenda de produtos pode funcionar de diferentes formas. Você pode comprar peças diretamente de uma empresa de atacado ou solicitar uma produção terceirizada. Em ambos os casos, a modelagem e a produção ficam por conta de terceiros, enquanto a curadoria e venda é de sua responsabilidade.

Confecção por encomenda

A confecção por encomenda pode funcionar tanto para quem produz e desenvolve suas próprias peças ou para quem terceiriza a produção. A diferença é que esse tipo de negócio não se organiza com estoques, o que é bastante interessante quando falamos em sustentabilidade e redução de descarte. Diversas marcas slow fashion adotam esse tipo de logística.

CTA Calendário Atemporal

Como iniciar uma pequena confecção?

O grande desafio para muitas pessoas que querem saber como montar uma confecção pequena são os primeiros passos. Por onde começar? Quais são as questões mais importantes?

Como mencionado anteriormente, o primeiro degrau é pesquisar muito e definir o seu tipo de confecção. Feito isso, é preciso escolher um nicho de mercado. Afinal, você precisa saber com quem sua marca quer conversar.

Sua produção será voltada para um público feminino, masculino, infantil ou outro? A confecção será de moda casual, moda praia, loungewear, sportswear? A definição desses parâmetros é essencial para direcionar a produção.

Saber seu nicho de mercado te ajudará a decidir quais peças produzir, por exemplo, o que também servirá como guia na escolha de tecidos, modelagens e coleções.

Como montar uma confecção dicas práticas
Para saber como montar uma confecção de moda praia ou qualquer outra, os primeiros passos incluem muita pesquisa e definição de nicho.

Planejando uma marca

Decidido qual será o público que você deseja atingir, está na hora de planejar como e qual será a sua marca. Esse tópico vai desde a definição de um nome e logotipo até a missão, visão e valores da empresa.

Se você preferir, pode contratar profissionais para ajudar nesse processo de criação. Caso queira tomar as rédeas e fazer por conta, procure criar algo que fale não apenas contigo, mas principalmente com quem você deseja atrair. Atente-se à linguagem, cores e estilos que podem chamar a atenção do seu público.

Com o projeto em mãos, é hora de pensar nas próximas etapas: investimento, questões burocráticas e legais, contratação de equipe e formato de vendas. 

Questões burocráticas e investimentos

Idealizar sua confecção é parte essencial do processo, mas é preciso saber como tirá-la do papel. Um primeiro ponto é ter em mente que o investimento inicial não renderá retorno financeiro imediato.

Pense dessa forma: será preciso investir na fabricação ou compra dos produtos, nos equipamentos, em profissionais que te auxiliem com as burocracias, além de uma equipe interna, entre outras coisas. Tudo isso envolve tempo e dinheiro e os retornos só serão vistos posteriormente, quando as vendas começarem a decolar.

Ou seja, planejamento é a chave! É essencial saber quanto você está disposto e pode pagar, como utilizar seus recursos da melhor forma para sustentar as primeiras fases do negócio.

E para evitar possíveis problemas quando sua empresa já estiver bem posicionada no mercado, é preciso atentar-se às questões burocráticas também. CNPJ, cadastro na prefeitura para emissão de nota fiscal, alvará de funcionamento para lojas físicas… Tudo isso precisa ser providenciado, de preferência com o auxílio de um profissional especializado.

A contratação da equipe também deve ser feita de maneira ética, emitindo contratos e assinando a carteira de trabalho. Um advogado pode te auxiliar nesse processo.

Veja também
o que é d2c

Todos os andamentos burocráticos também têm como base outro ponto, que é a escolha entre loja física, e-commerce ou modelo híbrido.

Mulher de máscara em sua loja
Solucionar as questões burocráticas da sua confecção é primordial para que seu projeto saia do papel da melhor forma possível.

Loja física ou e-commerce?

A pandemia fez com que diversas empresas investissem em e-commerces, uma vez que o contato presencial foi dificultado ou impossibilitado devido às medidas sanitárias de segurança contra a COVID-19. Pensando nisso, talvez seja interessante considerar a criação de uma loja virtual.

Contudo, é bom lembrar que trabalhar com o ambiente virtual envolve outra série de fatores, como escolha de servidor e layout do site, o que costuma exigir contratação de equipe de desenvolvedores. Há também a necessidade da manutenção de estoques, serviços de envio e logística reversa, cadastramento de novos produtos, entre outros.

Ou seja, não basta criar um site e pronto. Também é necessário investir em uma estrutura que assegure o seu negócio.

Como já mencionado, a escolha por uma loja física ao invés de vendas online envolve obtenção de alvará de funcionamento, aluguel e manutenção do espaço físico, com estrutura viável para que você e sua equipe trabalhem.

Ao decidir entre um dos modelos ou ambos, tenha em mente que esse processo também envolve investimentos e planejamento. É preciso avaliar todos os prós e contras para tomar uma decisão. 

Alguns empresários querem investir no comércio local, enquanto outros procuram oportunidades para alcançar públicos distantes. Tudo dependerá das ambições do seu negócio. 

Outras dicas importantes

Abrir um negócio, seja ele qual for, é um desafio, principalmente para quem está em busca de como montar uma confecção com pouco dinheiro. Mas não desanime! Planejamento e perseverança são a chave para obter bons resultados. Com um projeto bem estruturado, questões burocráticas resolvidas e paciência, é possível prosperar no setor. Analisar desafios e oportunidades pode te ajudar nesse processo. 

O ramo de venda de roupas online cresceu consideravelmente com a pandemia e pode ser um caminho a seguir. Para nichos específicos, pesquisar referências é primordial. Afinal, para entender como uma confecção de roupas fitness funciona, por exemplo, é preciso conhecer o que já existe no mercado.

CTA peças para confeccionar

Buscando inspiração para coleção de moda? Confira dicas!

Ao criar uma marca, você está lançando muito mais que um novo negócio – está mostrando ao mundo as suas criações, seus desejos e onde quer chegar. Criar uma confecção pode não ser uma tarefa fácil, mas com certeza é um investimento que vale a pena.

Quer saber mais sobre como abrir uma confecção e gerenciá-la? Leia nosso e-book com dicas de gerenciamento e organização de pequenas confecções!

banner guia de gestão para pequenas confecções

0.00 avg. rating (0% score) - 0 votes

Comentários

Comentários

Comentários (4)

Deixe seu comentário.

Seu e-mail não será publicado.

Voltar para o topo